...................
widget
............................

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Vítima de acidente sofre com o descaso público em São Domingos. Aparelho de Raio-x e ambulância estão quebrados


Situação delicada da vítima de acidente de trânsito sem poder ser transferida devido ao descaso público

Recebemos uma denúncia que uma mulher identificada apenas por Mery sofreu um acidente de moto, no sábado (13) à noite, no momento em que estava indo aferir a pressão na policlínica, quando nas proximidades do salão das testemunhas de Jeová, na Rua São Marcos no loteamento Zé Monteiro uma pessoa entrou naquele cruzamento em um carro em alta velocidade atingindo a mesma.

A mulher foi socorrida pra policlínica de São Domingos, recebeu os primeiros atendimentos médicos e quando foram tirar um Raio-X o recebeu a triste notícia que o aparelho está quebrado, então a vitima foi levada á cidade de Santa Cruz do Capibaribe, mas também o aparelho de tirar Raio-x está quebrado, e a mulher teve que retornar para São Domingos e esperou até hoje de manhã quando consertaram o aparelho de raio-X.
Mas o que chamou mais atenção, nesse descaso público que desde ontem a noite que a ambulância também está quebrada e ficou impossibilitado de transferi-la para outra unidade hospitalar. Até o meio-dia de hoje, domingo (14) a vitima permanecia na policlínica.

Veja na integra o desabafo do irmão da vitima:

Gente minha irmã sofreu um acidente de moto ontem foi socorrida para policlínica de São Domingos veio conseguir tirar um raio x hoje depois de doze horas após do acidente ela gritava de dor e não tinha uma ambulância lá para fazer uma transferência, veja que vergonha pra dois prefeitos que vive brigando pelo poder e não faz nada para ajudar a população que diz que ama....kd vcs prefeitos.. Desabafou o irmão da vitima se referindo a Edson Vieira prefeito de Santa Cruz do Capibaribe e Dr. Edson  em Brejo.
Do Estação Notícias Fonte: São Domingos Informa

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

O SAMU ainda esteve no local, mas constatou apenas que o rapaz já estava em óbito. A Polícia Militar fez o isolamento da área do crime até a chegada da Polícia Civil que realizou o levantamento cadavérico e encaminhou o corpo para o IML da cidade de Caruaru.





 Mais uma pessoa foi assassinada em São Domingos distrito de Brejo da Madre de Deus no início da tarde desta segunda-feira (15). O homicídio aconteceu na Rua José Pereira de Santana e teve como vítima Geovani Silva, mais conhecido por "Chines", de 27 anos de idade, morto com dois tiros que atingiram suas costas.Segundo as informações, a vítima estava em uma motocicleta quando foi surpreendido pelo algoz. Geovani era ex-presidiário e a Polícia ainda não sabe precisar o motivo para execução.O SAMU ainda esteve no local, mas constatou apenas que o rapaz já estava em óbito.  A Polícia Militar fez o isolamento da área do crime até a chegada da Polícia Civil que realizou o levantamento cadavérico e encaminhou o corpo para o IML da cidade de Caruaru.

domingo, 14 de dezembro de 2014

Dois jovens sofrem tentativa de homicídio em São Domingos


No inicio da noite dessa sexta-feira (12) dois jovens foram alvejados á tiros no distrito São Domingos em Brejo da Madre de Deus. O fato aconteceu por volta das 18h30min na Rua Antônio Vieira de Araújo e segundo informações, elementos em um carro se aproximaram das vitimas e efetuaram vários disparos de arma de fogo atingindo um menor de 17 anos que era o alvo principal dos criminosos e José Girlan Albuquerque da Silva, 18 anos, que foi atingido no braço.
O menor de idade conseguiu escapar dos algozes correndo pelas calçadas e entrando em uma residência, já o José Girlan foi socorrido por um popular de moto para a policlínica de São Domingos.

A  Policia Militar esteve no local e acionou o Samu que socorreu o menor também para a policlínica de São Domingos.

Após receberem os primeiros atendimentos médicos, as vitimas foram transferidas sendo que José Girlan de 18 anos, para o Hospital Regional do Agreste em Caruaru e o menor para outra unidade hospitalar na capital pernambucana.
Muitos curiosos compareceram ao local
 Momentos que as vitimas eram transferidas
Do Estação Notícias Fonte: São Domingos Informa

Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come! Prefeito cassado esta sem saída!


O Ministro Relator, Noronha, revogou o voto monocrático, isso significa que o voto que fez o Prefeito Liminar voltar ao cargo, hoje já não existe mais, e o Pleno do TSE é quem vai decidir, como o julgamento esta marcado para terça-feira (16), o cassado esta rezando para que aconteça o julgamento e os ministros votem a seu favor.

Os aliados do cassado sempre comemoraram quando o julgamento era adiado, agora se o julgamento ficar para o ano que vem, Roberto Asfora poderá assumir a prefeitura novamente até o julgamento acontecer no plenário do TSE, afinal de contas, o ministro Noronha, reconsiderou o voto monocrático e o prefeito liminar, Jose Edson, não tem mais sustentação para permanecer a frente da prefeitura do Brejo da Madre de Deus.

Roberto Asfora, poderá inclusive, assumir a prefeitura na segunda, como o julgamento será na terça, ele vai esperar mais um dia para assumir de uma vez por todas.

Eu quero ver o que o cassado vai dizer nas emissoras de rádio, onde está gastando fortunas em publicidade, já que esta semana ele deu entrevista dizendo que os aliados de Roberto Asfora estavam mentindo e que ele só iria entregar a prefeitura em 2016.

É Dr. Edson, “Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come”.

Cientistas encontram um escudo invisível, no melhor estilo Star Trek, a milhares de quilômetros da Terra


O trabalho de uma equipe de pesquisadores da Universidade do Colorado em Boulder, nos EUA, se deparou com a descoberta de um escudo invisível. Situado a 12 mil quilômetros da Terra, ele a protege dos chamados “elétrons assassinos”, ou seja, as partículas que circundam o nosso planeta a uma velocidade próxima a da luz e que representam uma verdadeira ameaça para astronautas, satélites e sistemas espaciais durante as tempestades solares.

“Sinceramente, quando vimos esta ‘barreira’ persistente que atuava contra os elétrons altamente energéticos na magnetosfera da Terra, ficamos totalmente perplexos e desconcertados. Era como se as rajadas de elétrons se chocassem contra uma parede de cristal no espaço”, afirma o professor Daniel Baker, responsável pelo estudo.

Esse escudo, no melhor estilo Star Trek, está localizado no interior dos cinturões de Van Allen, um par de anéis de elétrons e prótons de altíssima energia, descobertos pelo professor James Van Allen em 1958.

Sobre isso, Baker explica que os cinturões reagem às mudanças de energia procedentes do Sol. Enquanto os especialistas tentam explicar as origens do escudo, uma das hipóteses mais prováveis diz que sua origem é influenciada pela plasmasfera, a gigantesca nuvem de gás frio que se estende por milhares de quilômetros ao longo do cinturão de Van Allen.

O fantasma de Kate Morgan


A segunda metade do século 19 parecia estar cheia de histórias assombrosas e o luxuoso HOTELdel Coronado, perto de San Diego, California, não foi exceção. O HOTEL agora hospeda o fantasma de Kate Morgan, que morreu no final de 1892.

A história de Kate Morgan é um belo exemplo de alguns fatos que se tornaram enfeitados com muitas ficções e exageros. É difícil hoje dizer o que realmente aconteceu.

O que sabemos é que Kate nasceu cerca de 1865 em Iowa. Sua mãe morreu quando Kate era muito jovem, por isso ela foi morar com um avô. Em 1885, ela se casou com um homem chamado Thomas Morgan.

O casamento foi aparentemente infeliz, Kate fugiu com outro homem em 1890, os dois foram para o oeste, essa relação eventualmente se desintegrou, porque quando Kate chegou em Los Angeles, em meados de 1892, foi à procura de trabalho e estava sozinha.

Ela finalmente encontrou trabalho como empregada doméstica em uma das famílias mais ricas, embora tenha tido problemas com a família, pois trabalhou em três casas diferentes em dois meses.

No final de novembro de 1892, ela chegou em San Diego, novamente só, e fez check-in no Hotel del Coronado sob o nome de Lottie Bernard.

Ela parecia doente e infeliz e piorava à medida que o tempo passava. Disse a alguns funcionários que estava à espera de seu irmão, um médico, que viria para tomar conta dela. Tanto quanto sabemos, Kate não tinha um irmão que era médico.

Ela comprou uma arma.

Cinco dias depois, em 29 de novembro, o corpo de Kate Morgan foi descoberto em uma escada exterior que leva até a praia. Sua arma estava nas proximidades e parecia que havia morrido com um único tiro na cabeça.

Sua morte foi considerada suicídio, apesar de que seria questionada quase um século mais tarde, quando um advogado remexendo nos arquivos oficiais afirmaria que a bala que a matou foi de um calibre diferente da sua própria arma. Independentemente deste achado, não abriram uma nova investigação.

Como se esperava, histórias do quarto de HOTEL QUE ocupava, o 3327, ser assombrado começaram a circular - até hoje. Os relatos de mau funcionamento de equipamentos elétricos, mudanças dramáticas na temperatura ambiente, aromas estranhos, vozes inexplicáveis, o som de passos estranhos e brisas súbitas, ainda são alegados pelos hóspedes.

Fonte: Phantoms and Monsters/Historic Mysteries

Família canadense vive com cadáver em decomposição há mais de 6 meses, acreditando em sua ressurreição


Esta é uma história que pode tanto mostrar uma fé inabalável de uma família a Deus, como também ser aquelas histórias bizarras que sequer imaginamos serem reais.

A família Wald, sempre muito temente a Deus, possuem uma missão familiar de sempre pregar sua religião, em Hamilton, no Canadá.

Peter Wald e sua esposa, Kaling, tiveram seis filhos, e eles viviam em uma casa modesta na avenida Saint Matthews.

A família percorre as ruas da cidade em uma van coberta de mensagens religiosas, inclusive arranhando os faróis em formato de cruz, para que seu feixe reproduza o símbolo religioso na estrada a frente deles.

Eles distribuíam alimentos para os desabrigados e realizavam pequenas peças e enquetes, com temas religiosos, no quintal de sua casa para os desabrigados em seu bairro.

Porém, Peter Wald, aos 52 anos de idade, foi acometido com DIABETES. Pensando que talvez tenha sido um dos testes de Deus em sua vida, Peter se recusou a receber tratamento médico, acreditando na cura divina.

Eventualmente, Peter entrou em coma e morreu na casa da família, em março do ano passado. Ao invés de chamar as autoridades e começar os preparativos para o funeral, Kaling e cinco das seis crianças que vivem na casa, decidiram que iriam rezar para a ressurreição de Peter.

Kaling cobriu o corpo de Peter com dois cobertores, fechou a porta do quarto e o manteve trancado. Ela selou as janelas, a porta, e todas as aberturas com fita adesiva - e, em seguida, desceu as escadas para aguardar sua volta do reino dos mortos.

Vizinhos perguntavam a Kaling sobre o paradeiro de Peter, mas ela simplesmente respondia que estava "nas mãos de Deus".

Em 17 de setembro, quase seis meses depois, o xerife local visitou a casa para emitir um aviso de despejo - eles estavam inadimplentes com os pagamentos de hipoteca.

Os Walds sabiam que seriam despejados, e já haviam embalado seus pertences - incluindo os de Peter - quando o xerife chegou.

Os relatórios do Tribunal não descrevem a reação do xerife quando Kaling destrancou o cadeado e abriu a porta do quarto no andar de cima para revelar o cadáver de Peter.

Seu corpo estava muito decomposto - e os ratos do bairro não tinham sido impedidos pelas fitas adesivas e um par de cobertores, tornando deplorável seu estado de conversação.

Na última segunda-feira, Kaling, de 50 anos, se declarou culpada por não notificar a polícia ou o juiz que o marido tinha morrido devido a uma doença que não estava sendo tratada por um médico. É a primeira condenação do tipo conhecida, no Canadá.

Ela recebeu 18 meses de liberdade condicional e foi obrigada a procurar aconselhamento sobre as implicações de "saúde pública" que o incidente causou.

Kaling, que se mudou com sua família para Fort Erie, também no Canadá, disse a um repórter, tranquilamente, que estava ciente do que havia acontecido, logo após o tribunal.

"Foi incomum, sim. Certamente não era normal. E nós não vamos fazer isso de novo. As leis existem e sabemos como funcionam, agora”, relatou a mulher.