....................
............................

E NOIS

E NOIS

quinta-feira, 30 de julho de 2015

eputado apresenta projeto para criar Bolsa-Arma no valor de R$ 1 mil para cidadão adquirir armas


Não, você não leu errado, a proposta é do deputado estadual de Goiás, Major Araújo. O parlamentar quer incentivar pessoas a comprarem armas de fogo, segundo ele, para garantir ao cidadão o direito de defesa.
O projeto basicamente facilita e da uma ajuda de cerca de R$ 1.000 para cada cidadão que resolver adquirir sua própria arma, além de obrigar o Estado a treinar qualquer que queira portar uma arma de fogo.

O site Contas Abertas informou no ultimo dia 15 de março a compra de 8 celulares do tipo Iphone pela Câmara de Deputados ao valor de R$ 21,6 mil. Ainda segundo o site, o argumento da câmara para tais aquisições foi que foi necessário para dar a maior flexibilidade possível ao trabalho das “autoridades”. O que chama a atenção, não é nem a compra de celulares da marca mais cara (com dinheiro público), sendo que há diversos outros aparelhos mais baratos e de qualidade, mas o valor dispendido para a compra, pois o modelo Iphone 4s, está cotado atualmente por volta de R$ 1.100, ou seja, os 8 aparelhos deveriam custar no máximo R$ 8.800, mas o valor informado da compra foram R$ 21.6 mil, ou seja, R$ 12.800 a mais do que o valor de mercado.

EU SOU UMA PESSOA QUE ACREDITA FIELMENTE QUE DEUS EXISTE E QUE ELE PODER MUDAR O FUTURO DE UMA PESSOA QUE TEM UM ESPIRITO PROPICIO A OBEDECE-LO, JA VI ISSO ACONTECER, EU SEI QUE TEM MUITA GENTE QUE PRECISA DE GENTE QUE FAZ A DIFERENÇA AO PROSCIMO, SEI QUE POSSO AJUDAR SEI QUE NÃO Á NADA MELHOR QUE PARTILHAR, GOSTO DISSO ENTÃO PENSEI PORQUE NÃO, ENTÃO QUERO ME CANDIDATAR A VEREADOR FAZER A MINHA PARTE DIANTE DE MEU DEUS E DOS HOMENS, NÃO ME IMPORATAR COM OS CORRUPITOS DESSE PAÍS, NÃO ME IMPORTAR COM A DESIGUALDADE SOCIAL DESSE PAÍS, EU QUERO DIMESMENTE FASER O QUE GOSTO DE FASER SERVIR AS PESSOAS QUE ESTÃO NESSECITADAS DE UM SOCORRO, DE UMA AJUDA BEM VINDA, EU NÃO PROMETO FASER EU FAÇO POR ISSO QUERO SER UM VEREADOR AMANHÃ QUEM SABE UM GOVERNANTE DO POVO QUE SUPLICAR POR AJUDA MEU NOME É CHAPEL MOTO TAXI O FUTURO NOIS ESPERA

quarta-feira, 29 de julho de 2015

CRISE: Em Julho duas lojas fecharam as portas em Brejo devido ao fraco movimento do comércio


Lamentavelmente a crise econômica tem causados demissões e até mesmo o fechamento de várias lojas por todo país. Em Brejo da Madre de Deus no interior de Pernambuco, só neste mês de julho duas lojas fecharam as portas.
Na sexta-feira (10) uma loja de colchões foi inaugurada na Avenida Cleto Campelo, o movimento não foi o esperado o que ocasionou no fechamento segunda-feira (13).

Outro estabelecimento que parou suas atividades na cidade foi a Loja Mundo das Utilidades, uma loja de venda de produtos de utilidades para o lar que chegou a realizar promoções para tentar sobreviver no comércio, mas o proprietário resolveu fechar as portas e ir embora da cidade.

Existe muita reclamação por parte dos comerciantes devido aos altos lavores das despesas, principalmente dos preços dos alugueis, que em Brejo da Madre de Deus, na maioria das vezes, chega a ser absurdamente caro.

Lojistas estão cada vez mais apreensivos e torcendo como nunca por dias melhores na economia brejense.

Carta convocatória à população de Santa Cruz do Capibaribe para participar de audiência pública

Entidades civis organizadas convocam a população para discutir, em audiência pública, a crise no abastecimento d’água de Santa Cruz do Capibaribe.

O evento acontecerá no dia 28 de agosto de 2015, na quadra da Casa da Criança Dona Arlinda Monteiro.


Leia a carta na íntegra:








Gerência de Comunicação e Marketing
Moda Center Santa Cruz

Má gestão e problemas estruturais são as principais queixas dos comerciantes do Calçadão


Olá! Em 27 de julho de 2015, a Caravana do CUSCUZ esteve no Calçadão de Confecções Miguel Arraes de Alencar. Como a maioria dos clientes, estacionamos no Moda Center Santa Cruz e seguimos a pé até entrarmos no Calçadão. 

Trata-se de três galpões de estrutura metálica e pé direito elevado, com iluminação e piso de cimento, em que milhares de comerciantes têm a oportunidade de iniciar suas vidas empresariais.

Aos nossos entrevistados, a imensa maioria de comerciantes dos boxes, perguntamos "O que a Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe pode fazer para melhorar a qualidade de trabalho no Calçadão Miguel Arraes?" Após ouvir as respostas e sugestões do povo, algumas inclusive surpreendentes, confraternizamos com um delicioso CUSCUZ em um dos pequenos restaurantes do setor azul.

As respostas foram diversas. Coletamos 125 citações de problemas, os quais pudemos agrupar e dividir em dois grandes grupos:

PROBLEMAS ESTRUTURAIS, em segundo lugar, com 50 das 125 citações

Visivelmente pudemos constatar que o Calçadão infelizmente foi mal projetado e necessitará de muitas intervenções estruturais. Apesar de óbvio, não se pensou que a imensa maioria dos clientes que frequentariam o Calçadão viriam a pé do Moda Center. 

Desta forma, foi edificado um canal de esgotamento sanitário a céu aberto na frente do Calçadão, de modo que os pedestres que vêm do Moda Center têm, como primeira impressão e cartão de visitas do Calçadão, o esgoto com sua visão e odor desagradáveis! 

Esse problema foi citado 17 vezes e a sugestão apontada pelos comerciantes é a de se edificar uma laje para cobrir o canal.

Outra inexplicável falha no projeto foi a insuficiente área coberta. Além de os boxes laterais ficarem praticamente expostos à chuva e ao sol, existe um espaço descoberto entre cada um dos setores (dos galpões). Esses espaços expõem ao sol e à chuva, não apenas os compradores que transitam entre os galpões, mas também os vendedores localizados em suas adjacências. Aumentar a área coberta foi uma solicitação citada 15 vezes pelos comerciantes.

Ainda como um dos grandes problemas estruturais, segundo os trabalhadores, existem apenas entradas de pedestre na região central da frente do Calçadão. Quando os clientes chegam, eles entram pelo centro da frente (únicas entradas existentes) e tendem a caminhar em direção ao centro dos galpões, o que prejudica muito a visibilidade dos produtos dos comerciantes localizados nas laterais da construção. Novos acessos para pedestres nas laterais do Calçadão foram citados 5 vezes. Melhorar os acessos dos veículos ao Calçadão (existe um acesso independente) e ao Moda Center foram citados juntos em 4 momentos.

Alguns problemas menos mencionados merecem ainda lembrança, como a ausência de pontos de energia, o que prejudica a comunicação pessoal (não há onde se carregar baterias de celulares) e empresarial (inviável usar maquinetas de cartão de crédito), além da acessibilidade, um capítulo a parte: em nenhum local do Calçadão encontramos sequer um sinal de que pessoas com deficiência são bem-vindas.

MÁ GESTÃO, o principal problema, com 68 das 125 citações

Diversas foram as citações relacionadas a problemas administrativos. Para melhorar o entendimento da opinião coletiva apurada pela Caravana do CUSCUZ, dividimos esses problemas em subgrupos.

O descaso com a limpeza foi citado 18 vezes, dos quais 6 se relacionam com a falta de faxina geral e coleta do lixo (ocorre apenas uma vez por semana). Já problemas relacionados ao descaso com os banheiros, como falta de higienizarão e falta de água foram citados 12 vezes. Recebemos a informação de que a maioria dos banheiros fica fechada, o que é intrigante!

Reduzir o valor pago por cada box, como taxa administrativa, foi isoladamente citada 14 vezes. Atualmente a taxa administrativa é cobrada a cada semana, 12 reais, segundo os trabalhadores do Calçadão. Eles dizem se tratar de um valor alto e que houve um aumento considerável recentemente (antes pagavam 5 reais por semana por cada box). Fizemos as contas!

Pagando 12 reais por semana, cada box paga R$ 51,60 por mês. Fizemos uma medição aproximada da área de cada box, cerca de 1,5 m2 por box. Temos então uma taxa administrativa cobrada mensalmente, por cada metro quadrado de box, ao valor de R$ 34,40 por mês. Fazendo uma rápida pesquisa na internet, pudemos constatar que as ricas famílias residentes nos luxuosos edifícios da Avenida Boa Viagem em Recife, um dos metros quadrados mais caros do Brasil, pagam, de condomínio, em média por metro quadrado, R$ 5,50 por mês. Já os refinados escritórios instalados nas salas do imponente Shopping Difusora em Caruaru pagam, por metro quadrado, o valor de R$ 6,70 por mês. 

Ou seja, os humildes comerciantes dos boxes do Calçadão Miguel Arraes pagam um condomínio 6 vezes mais caro (600%!) do que as abastadas famílias da Avenida Boa Viagem e 5 vezes mais caro (500%!) do que os refinados escritórios do Shopping Difusora!

Também com 14 citações, a população levantou a ineficiente (ou inexistente) gestão de marketing e/ou publicidade. Divulgar o Calçadão e aumentar o número de clientes foi uma sugestão levantada 11 vezes. Viabilizar o uso de maquinetas de cartão de crédito (facilitar o ato da venda), aumentar o tempo de funcionamento da feira, e aumentar o valor agregado dos produtos comercializados no Calçadão também foram sugestões anotadas por nossa caravana.

Encontramos 12 citações para problemas relacionados com a microeconomia do Calçadão, em que se incluem a proibição ou a permissão para se portar e comercializar mercadorias nos corredores do Calçadão, bem como a redistribuição de lojas e boxes que não estão sendo utilizadas (observamos muitos boxes e algumas lojas fechados). Por fim, a falta de segurança foi citada 7 vezes. Os trabalhadores sugerem o retorno da Guarda Municipal e alguns informaram a necessidade de se contratar segurança privada, o que acarreta em custo complementar em suas apertadas planilhas.

Sugestões da Caravana do CUSCUZ

As demandas apontadas pelos trabalhadores são muitas! Há muito o que se melhorar no Calçadão Miguel Arraes. Entretanto, elegendo prioridades, podemos concluir que cuidados com a limpeza, sobretudo dos banheiros, são o primeiro passo. Realizar obras estruturais de adequação, principalmente, para acabar com o esgoto a céu aberto existente na entrada do Calçadão, aumentar a área coberta e ofertar acesso a pedestres vindos do Moda Center pelas laterais são intervenções de baixo custo e elevado benefício na melhoria da qualidade de trabalho no Calçadão. Essas alterações são, portanto, urgentes e completamente factíveis à Prefeitura.

Reduzir o preço da taxa de administração! Com todos os dispositivos legais existentes hoje, no sentido de tornar a administração pública mais eficiente, é inadmissível cobrar de comerciantes humildes, que estão começando a vida empresarial, um valor tão elevado e completamente fora da realidade como esse! Aliás, os comerciantes do Calçadão, sendo uma área de fomento da economia popular, deveriam ser subsidiados e não explorados como estão verdadeiramente sendo hoje.

Organizar melhor a microeconomia e atrair novos clientes são medidas importantes, mas, enquanto a entrada do Calçadão for um esgoto...

Entenda a Caravana do CUSCUZ

Somos um grupo de voluntários independentes que visita áreas públicas, como os bairros, feiras, etc. e busca ouvir da população sobre os principais problemas (os que mais incomodam). Anotamos ainda as sugestões para que os problemas sejam enfrentados e elaboramos um relatório disponibilizado aos principais meios de comunicação. Ao final dos trabalhos, confraternizamos comendo CUSCUZ.

Para não esquecer

O bairro do São Miguel pede mais calçamento, mais médicos e mais policiamento.

Má gestão e problemas estruturais são as principais queixas dos comerciantes do Calçadão

Homem é encontrado morto dentro da carroceria de um carro


Na tarde do ultimo sábado (18) no sitio Jacu na zona rural de Vertentes-PE um homem não identificado foi encontrado morto dentro da carroceria de um veiculo Saveiro de placas PGL-1140.

A vítima, um homem que até o momento não foi identificado, recebeu diversas perfurações pelo rosto e nas costas, possivelmente provocadas por armas de grosso calibre, que causaram desfiguração em seu rosto, dificultando assim a sua identificação.

Não se sabe a motivação do crime, a vitima não portava nenhuma documentação, dificultando ainda mais a sua identificação, o corpo foi encaminhado para o IML e aguarda pessoas que possam o identificar.


Em breve mais informações sobre o ocorrido.